Show de Zheng no GP Atlanta 2018

Calendário Magic: The Gathering – Resultado do ganhador do Grand Prix de Atlanta 2018

Nesse final de semana foi a vez da cidade de Atlanta, nos Estados Unidos, receber o tão esperado Grand Prix de Magic: The Gathering! A cidade foi palco do primeiro Grand Prix no formato Modern desde o lançamento de Guild of Ranvica. Esse formato é um dos mais populares entre os jogadores de Magic, principalmente por não ter rotação de cartas e por isso, possuir uma grande quantidade de cards disponíveis para a construção de decks.  Sendo assim, sempre aparece uma grande diversidade de decks competitivos nos Grand Prix de Modern, deixando a competição interessantíssima, e difícil. Neste modelo os jogadores jogam individualmente e não em equipe, destacando seu nome no mundo Magic!

Entretanto, esse desafio foi fácil para Peiyuan Zheng. Ninguém jogou melhor que ele no Grand Prix de Atlanta 2018. Nascido em Beijing, na China, o jovem estudante de apenas 18 anos tem o mesmo nome que um famoso general chinês, que provavelmente estava ao seu lado nessa batalha. Com seu deck de Bant Spirits, nenhum top 8 foi páreo para o desempenho determinado do jovem e seu forte deck. Zheng derrotou Yoshihiko Ikawa, um dos favoritos do Grand Prix, nas quartas de final e logo após, derrotou o profissional europeu Christoffer Larsen. Mesmo após essas vitórias sequenciais, era preciso mais uma vitória para Zheng chegar ao topo e ser o campeão do Grand Prix de Atlanta. Chegando na final, seu deck de Bant Spirits (e alguns Spell Quellers oportunos) derrotou o deck de combos do Piotr Glowgoski, levando o prêmio de primeiro lugar para casa e consolidando o seu lugar no topo do metagame de Modern. Peiyuan Zheng viu mais de 1.500 competidores que viajaram até Atlanta voltarem para casa sem o troféu nas mãos, enquanto trilhava a liderança perfeita para o Pro Tour Guilds of Ravnica na semana que vem.

Com o prêmio de 10 mil dólares, o jovem de apenas 18 anos pensa em usar o dinheiro conquistado para voltar para Atlanta no próximo Pro Tour e colocar de vez o seu nome no quadro de profissionais, com os 8 Pro Points conquistados nesse final de semana.

Parabéns, Zheng! O campeão do Grand Prix Atlanta 2018!

Dê uma olhada no deck de Bant Spirits de Peiyuan Zheng, um deck forte e bem competitivo, que fez com que o jogador levasse a melhor sem muitos esforços:

Creature (30)

4 Drogskol Captain

1 Geist of Saint Traft

4 Mausoleum Wanderer

4 Noble Hierarch

3 Phantasmal Image

1 Rattlechains

3 Reflector Mage

2 Selfless Spirit

4 Spell Queller

4 Supreme Phantom

Instant (6)

4 Collected Company

2 Path to Exile

Artifact (3)

3 Aether Vial

Land (21)

3 Botanical Sanctum

1 Breeding Pool

1 Cavern of Souls

3 Flooded Strand

1 Forest

1 Hallowed Fountain

3 Horizon Canopy

1 Island

2 Misty Rainforest

1 Moorland Haunt

1 Plains

1 Temple Garden

2 Windswept Heath

Sideboard (15)

1 Geist of Saint Traft

1 Disdainful Stroke

1 Dromoka’s Command

2 Knight of Autumn

3 Rest in Peace

2 Stony Silence

2 Thalia, Guardian of Thraben

1 Tormod’s Crypt

1 Unified Will

1 Worship

60 Cards no total

A volta de ravnica e sem o bob de novo

O bob não voltou mesmo. 15% perderam a fé

Robert Maher Jr ou mais conhecido como Bob Maher, nascido no final da década de 70, que nos anos 90 resolve entrar para o magic e seguir caminho nesse mundo maravilhosos de duelo de planeswalkers. Começa a jogar torneios grandes. Se aventurando mais no mundo do magic, conquista o Pro Tour Chicago (1999), conquista o Grind Prix Seattle no mesmo ano e assim vai. Levanta mais canecos e eis que merecidamente é campeão da Magic Invitational em 2004, lá em Los Angeles.

Bob Maher

Ficou tão grande no mundo do magic que além de receber um apelido carinhoso de “The Great One” e conquistar vários títulos, entrou para o Hall of Fame, e como tinha conquistado a Magic Invitational, já citado aqui, tem a carta dele, é claro^^. Para quem não sabe, é o Dark Confidant, lançado em Ravnica: City of Guilds em 2005.

Para quem não sabe, essa carta é tão boa que até hoje tem decks modern que usam ela. Bem dizer decks modern com bichos rápidos que usam black vão colocar essa carta. Vale a pena ter o drawback de perder 1 pontinho de vida para ter um draw adicional por turno, só tem que tomar cuidado com burn^^.

O tempo passa e eis que a Wizards volta a lore para Ravnica e, sendo assim, teve um grupinho de players assim como eu ficando felizes porque isso significaria que no mínimo as shock lands iriam voltar. Mas, acendeu um pouquinho de esperança na volta do Bob, fizemos uma fezinha. Me lembro que fiz uma enquete nesse grupo perguntando se acreditavam na volta do bob e cerca de 15% tinham esperanças. (85% não acreditavam)

O tempo foi passando, foi saindo spoiler aos poucos. Saiu spoiler das shock lands (o sonho se concretizou) e foi saindo mais, até que no site http://www.magicspoiler.com parece que saiu todas as cartas e pelo visto o Bob não volta mesmo.

Mas, para quem gosta de jogar de black por causa do efeito tipo arena  phyrexiana (embutido nas criaturas) que essa cor maravilhosa proporciona, foi lançado um knight que através de algum combo faz você dar draw. Midkinght Reaper é o nome da carta. Ou então jogar de pirata e colocar Ruin Raider. O problema é que essas criaturas custam 3 ao invés de 2 como era o Bob e não são tão perfeitas^^.

Voltamos para Ravnica, terra das guildas e suas intrigas. Viva as shock lands que vão ajudar muitos planeswalkers a competir sem depender do maldito azar. E o Bob? Bom, o Bob, quem sabe… Deixa para lá, vamos continuar jogando com ele no modern! xD Afinal de contas, ele é OP mesmo^^.

Um empate na volta para a taverna

Grimório bom mas precisa melhorar

Eu estava há um tempinho longe da Taverna por falta de tempo e grana mas consegui ir ontem para jogar e rever os amigos. Nada melhor que encontrar com a galera, trocar uma ideia, comer besteirinhas e disputar planos contra os planeswalkers. Eu estava animado para jogar já que iria estrear meus poderosos thoughtseizes.

Joguei 4 partidas e deu para curtir bastante. Nada melhor que jogar com thoughtseize no grimório já que essa spell é muito poderosa e deu mais força para o grimório. Antigamente eu usava duress que era bem limitada por não poder descartas criatura e agora essa spell está no sideboard.

Outra spell que estreou também foi o path to exile que eu tinha comprado do Rennan. Os paths cairam como uma luva e logo no primeiro round enfrentei um camarada que tinha um grimório que rodava bem dizer em torno de uma criatura forte na mesa.

Joguei o torneio com essas novas spells e fiz o meu melhor, terminei 2 x 2 e alcancei 31 pontos na taça do taverneiro com 4 torneios disputados. Estou na 36° colocação mas vou subir e entrar no top 8 ^^

Agradeço a leitura do meu artigo rápido nesse meu diário de planeswalker do elfoman. Brigado mesmo e volte sempre!

4 ocos aqui e pode jogar

Que tal 4 ocos no turno 2?

Estava eu vivendo minha humilde vida compartilhando trabalho e lazer no conforto do meu lar eis que uma postagem no facebook, mais precisamente num grupo de magic me chamou atenção. Um camarada em algum lugar desse Brasil, jogando de deck de oco postou dizendo que disputando um plano fez 4 ocos no turno 2 e logo chamou a atenção da comunidade. Dá só uma olhada no oco:

Mas para fazer 4 dessas gracinhas no turno 2 precisa combar é claro. Nada melhor que um deck preparado para isso e fui pesquisar sobre o deck e achei a lista muito interessante. Tinha planeswalker duvidando do deck nos comentários mas achei o deck consistente devido a quantidade de cartas que auxiliam no combo. Segue a lista aqui: deck de oco liga magic. Porém, o deck do cara lá do grupo tinha modificação.

Eu estava conversando via comentários com o camarada e ele me contou detalhes da jogada e achei muito interessante até porque magic proporciona cada jogada fantástica que encanta muitos. Vou contar como foi:

Ele keepou uma mão de 7 spells e foi o segundo a jogar, no turno dele fez o draw e baixou uma fetch land e sacrificou para buscar uma land e fez vai.

No turno 2 pasmem na jogada épica: Draw, land, com 2 lands deu tap e jogou mana para pool, castou goblin lore e ciclou uma street wraith e depois fez os 4 ocos. Abaixo estão as spells para vocês lerem e se deliciarem com a jogada épica:

Agora imagina você estar jogando um modern e tomar 4 desses do turno 2? Aposto que nessas horas não vem maelstrom pulse hehehe. Com meu black de discard com splash para white não viria nem minha declaração em pedra hehehe. Magic possibilita jogadas sensacionais e até inacreditáveis e coisas assim acontecem as vezes nesse planeta magic.  No próximo post vou contar uma situação que aconteceu comigo em que um planeswalker castou 4 spells com mesmo nome numa disputa de plano comigo.

Obrigado por lerem esse artigo meus amados, que tal se inscreverem na lista para receberem atualizações em sua caixa de e-mail? Fica em algum lugar abaixo desse post.

Tenho que melhorar

Nesse modern não deu para o black

Nada melhor que jogar um torneio modern na Taverna junto com os amigos e treinar mesa. Hoje fui pra lá motivado porque já tinha chegado minhas inquisições de kozilek e minhas toxics deluges, muito animado eu para jogar. Por mais que esteja faltando the rack e sieze e as leylines, não poderia amarelar e deixar de jogar com a galera. Afinal, tenho que competir e ter baralho incompleto não é desculpa :).

Animado pra estrear essa cartinha

1 x 0 pra animar a festa

No primeiro round do torneio eu enfrento o Lauro. O cara joga muito. Por mais que ele tenha me dito que não conhece o field, ia ser uma partida equilibrada porque também não conheço. Acho que eu e ele estamos no mesmo barco mas eu levava mais desvantagem porque meu baralho falta muita carta. No primeiro game veio bastante discards e removi o dark confident dele com small pox, assim não dava mais draw pra ele e parava de morrer pra esse bicho. Fechei o game com as aflições berrantes.

No game 2 ele vem que vem no ímpeto e com lodo necrofago e liliana no top deck ganhou a partida, não deu pra o black. Apanhei pra tokens de zumbi 2/2 e morri feio. No game 3 eu consegui controlar e ganhei dele com direito a sign blood pra finalizar. Ele tava com exatos 2 pontos de vida.

1 x 1 mas que bobeira

Estar destreinado é um problema sério e comigo parece ser em dobro. Enfrentei o Márcio nesse round. Ele com o mesmo baralho da última vez e fomos para o game 1. Ele me faz um gideon de top deck e ativa o emblema em que ele não pode perder e o oponente não pode ganhar enquanto controlar o gideon. Eu concedi achando que não dava mais pra ganhar. Isso com etegênito na mão e waste not no deck. Só fui perceber o erro depois.

No game 2 eu floodei feio, só vim com 1 discard na hand. Tomei gideon, jace, fichas de criaturas foi uma festa pra ele. Perdi e confesso que fiquei bastante abatido pelo erro no primeiro game.

1 x 2 com direito a supressor de mágicas

Enfrentei um camarada com um deck bem interessante, era um UW com splash pra red, a partida foi 2 x 1 ele mas o game decisivo foi decidido num top deck épico.

Dei um discard nele e ele voltou supressor de mágicas, belaza. Dei outro discard e o safadinho tava com outro na mão, discartei claro, a outra carta era um land. Fiz vai e ele fez a draw e me bateu, ficou com uma carta não mão. No meu turno, voltei de small pox e ele fez outro supressor de mágicas hahaha. Nice top deck. 3 supressor na partida. Ele me ganhou batendo com esses 2 bichos.

1 x 3 apanhando pra tarmogoyf

Nesse match eu enfrentei o Bruno, Ele tava de black e green e os tarmogoyfs fizeram e diferença. O destaque do game 1 foi um tarmogoyf de top deck, ele ficou sem mão mas como meu deck não tem as the rack ainda, só a aflição berrante que estava na mesa não foi suficiente. No game 2 abri a mão com 3 lands mas só topdequei mana e ele me ganhou. Não posso tirar o mérito do cara, joga muito ele.

Fez a diferença no torneio

 

Pessoal, esse foi mais um dia lá na taverna, se tiver precisando de cartas, pode contar com essa loja. Fico por aqui pessoal, forte abraço e não esqueça de me acompanhar lendo as noticias.

 

 

Foi bom para quem tava de deck incompleto

Essa marca, black control, é tradicional e faz recordar de baralhos como necro e contamination. Como a wiazrd não deixa a peteca cair, no modern também tem ele e com uma versão bem interessante. Fui jogar ontem um modern na taverna com meu black control incompleto só pra encontrar com a galera e conhecer o field.

Com deck incompleto mas com muita raça

Sou brasileiro e tenho raça, não vou desistir. Não é só porque estou com deck incompleto que vou trepidar. Agora imaginem um the rack sem o the rack? Isso mesmo e com 4 etergênito talentoso. Fui só pra brincar mesmo e curtir o momento.

0 x 1 vendo karn jogar

No primeiro round enfrentei o Matheus, ele tava jogando de um deck com os planeswalkers karn e nicolbolas. A match foi rápida, ele baixou bem rápido os planeswalkers e me controlou, não veio nem um duresszinho pra me defender mas deem um desconto, afinal, meu deck ta incompleto, olha a desculpa 😛

1 x 1 pra ficar animado

Nesse round enfrentei o Marcio, ele tava de UW e meu deck veio redondo e controlando ele. Baixei 3 waste not contra ele no control, acabei ganhando de 2 x 0 pra ficar animado. Com essa vitória, com certeza eu já passaria de 100 pontos de planeswalkers e preciso de 300 pra jogar o nacional.

1 x 2 batendo na trave

Enfrentei o Bonieky e ele tava com um baralho muito bom de bitterblossom, snapcaster e jace. Ele levou por 2 x 1 mas bateu na trave. Não consegui fazer duress no primeiro turno pra tirar a bitterblossom mas ganhei experiência. O que me chamou a atenção foi um erro meu na partida, em vez de eu descartar o fatal push, eu descartei o crypit command com ele zicando land, destruí uma fada com o assassino da realeza (acreditem, eu usava isso no side) e tomei push nele. Tenho que aprender a me perdoar 🙁

1 x 3 apanhando pra peixe

Enfrentei um camarada com deck de fish. Os peixes estavam revoltados e com sangue nos olhos. No primeiro game tomei dois daquela carta que transforma meu land em island, spreanding seas, essa carta é muito chata contra o meu deck e ele veio com duas. Ele me ganhou de 2 x 1 mas deu pra tentar jogar pena que meu deck tava incompleto.

Eita carta apelada

2 x 3 com uma ajudinha

No round 5 um parceiro abdicou pra mim e com isso fiz 2 vitórias no modern mas pra mim só uma conta já que a segunda foi com abdicação. Mas com isso ficam mais pontos de planeswalker pra acumular para tentar jogar o nacional.

Até que foi um torneio proveitoso. Fico por aqui pessoal espero que tenham gostado e vou nessa, até a próxima. Se inscrevam no meu feed de notícias e curtam a minha página no facebook pra vocês ficarem por dentro, abraço!